O papel que dizia ‘volto logo’ ainda estava jogado no sofá. As taças com vinhos…

O papel que dizia ‘volto logo’ ainda estava jogado no sofá.
As taças com vinhos diversos marcavam presença na mesa de madeira da sala de estar.
O menino de oito anos cresceu, esperou o voltar daqueles que amava, porém encontrou somente as retomadas do que não volta.
E bebe, e vive, e festa. Porque nada para e fica a esperar.

View On WordPress

text / 1 week ago / 0 notes /

10 anos

Eram lambidas de um banho de gato o que seus olhos me davam. Apenas mantive-me concentrada no que fazia, nada. A mente vagava no obscuro da gente, em sentimentos que, outrora, poderia jurar terem sido enterrados. Não resisti mais, olhei-o e sorri. Um sorriso honesto de quem está perdido em si mesmo e não sabe se quer se achar.

View On WordPress

text / 2 weeks ago / 0 notes /

“Vamos dançar.” “Mas eu não sei!” “Venha, eu te ensino.”…

“Vamos dançar.”
“Mas eu não sei!”
“Venha, eu te ensino.”
“Sem música?”
“É questão de sentimento.”
“No meio de todos?”
“São todos loucos, só que nenhum mostra.”
“E eu?”
“Você também. Uma loucura peculiar que existe em mim.”

View On WordPress

text / 1 month ago / 0 notes /

Ser mitológico

Olhou por cima do ombro e a viu. 1,72, um pouco larga, parecia fixa na calçada em que outrora fora largada. Mas lá estava ela, intacta, sólida. Motivo de briga entre bêbados filósofos ditos intelectuais, talvez portadores de diplomas de ensino superior.
Continuou a andar, não gostaria de ter suspeitas sobre ele envolvendo-a. Seria ruim demais se descobrissem que ele a ajudara há muito, não…

View On WordPress

text / 1 month ago / 0 notes /

Sem razão

Sorri, assim, por sorrir. Porque fazia tempo que não sorria. Por ser um novo dia, outro tempo, pessoas diferentes. Por estar bem, viva, feliz. Para alegrar quem passasse, o padeiro, o carteiro, o porteiro. Sorri e, no fim, sorri para mim, apenas porque a felicidade transbordava e já não comportava tudo aqui. E foi sorrindo que a tristeza se foi e o belo se instaurou.

View On WordPress

text / 1 month ago / 0 notes /
Esse George Bernard Shaw era um cara que sabia das coisas.
photo / 1 month ago / 0 notes /
photo / 1 month ago / 0 notes /

Assim são as horas: rápidas, ferozes. Atravessam o dia como balas rumo a um corpo. Dilaceram as…

Assim são as horas: rápidas, ferozes. Atravessam o dia como balas rumo a um corpo. Dilaceram as memórias que não conseguimos gravar detalhadamente. Ferem quem se prende ao passado sem saber que há bondade no futuro.
Assim são as horas: termináveis. Duram somente o necessário de um momento, e quando se vê foi-se o suficiente pra uma vida. Passageiras demais para serem sentidas como deveriam.
Assim…

View On WordPress

text / 1 month ago / 0 notes /
vãs utopias me direcionam. turned 5 today!
photo / 2 months ago / 0 notes /

Na dúvida siga o que vier.

Recentemente me sugeriram um Concurso Público. Achei legal, o salário era alto, mas não queria. Questionaram, então, o por quê dessa decisão já que eu não sei o que quero da vida. Isso me fez refletir um bocado. Por quê?
O ambiente do emprego não seria nada agradável, e eu que valorizo muito a energia dos ambientes não me sentiria bem lá. Apesar de concursos parecerem tentadores, eu sei que, no…

View On WordPress

text / 2 months ago / 0 notes /
 
Next »





Page 1 of 25
Theme by maggie. Runs on Tumblr.